Fotos: Carlos Reinis/Band

Antônio não consegue reproduzir receita de Fogaça e é eliminado do MasterChef

Nunca é fácil se despedir de um sonho, pior ainda se o adeus inclui dar até logo a amizades queridas. Foi com este sentimento que o maceioense Antônio, de 23 anos, deixou o MasterChef na noite desta terça-feira (3) após ficar na berlinda com sua melhor amiga na competição, Helena. Desafiado a reproduzir uma receita do chef Henrique Fogaça, o publicitário não conseguiu executar bem o prato e levou broncas dos jurados que o escolheram como o pior participante do 5º episódio. Antônio se despediu com a promessa de se tornar “um cozinheiro melhor”.  https://player.mais.uol.com.br/?mediaId=16954202&autoplay=false&share=false&related=false

Ele, que foi salvo pelo mezanino no 1º episódio da temporada, diz ter pedido aos colegas para que não o salvassem novamente caso fosse preciso. “Quando a Isa ganhou a prova e foi falar comigo, pedi para que ela enviasse a mensagem aos outros de que possíveis votos em mim poderiam ser transferidos para a Helena. Eu já tive a minha oportunidade”, conta em entrevista ao Band.com

Levado até a porta pela amiga e aplaudido pelos colegas, Antônio não imaginava, quando entrou na competição, que criaria vínculos tão fortes. No início do programa, chegou a dizer que as relações poderiam ser complicadas pelo confinamento e que os competidores que quisessem “guerra” com ele, teriam. A realidade foi um tanto diferente e agora ele planeja levar alguns laços para a vida.  

“A gente brinca que eu, a Helena e a Isabella somos as ‘meninas superpoderosas’. Fechamos um trio e ficamos muito felizes com a amizade que se estabeleceu. A gente segurava a mão um do outro e se apoiava”, recorda.  

O que eles não esperavam era que, no primeiro episódio em que cozinharam juntos, no desafio do churrasco, a dinâmica afastaria o grupo. O eliminado percebe que acabou sendo um dia de muitos altos e baixos: “Fiz um bom trabalho nas provas em grupo e consegui entregar boas carnes. Depois, não fiz uma boa réplica, mas saio feliz. Por mais que tenha sido a minha despedida, foi a prova que mais gostei de fazer”. 

Dos cinco episódios que participou, Antônio cozinhou em quatro deles e foi salvo por colegas em dois. Na estreia da 8ª temporada, o nervosismo foi gigantesco e ele ouviu dos chefs que sua receita não tinha personalidade. Desde então, acredita ter começado a ganhar confiança. “Eu vinha numa crescente, estava me sentindo cada vez mais seguro, encontrando meu espaço.” 

Apesar de sair no primeiro mês de programa, o publicitário se sente orgulhoso por ter tido coragem de deixar o sofá de casa, em que acompanhou tantas temporadas, para competir de verdade.  Da participação, ficou a vontade de ter mostrado ainda mais seu potencial, mas ele não descarta voltar em uma possível repescagem. “Gostaria de fazer algo com carne de porco. É o ingrediente que mais gosto, mais tem a minha cara e que iria bem em uma prova.” 

Fica, agora, a torcida por Helena e Isabella: “São as duas pessoas que quero na final do programa”. Já quem ele não imagina vencendo, por uma questão de proximidade, é Eduardo. “É um concorrente forte, mas não está na minha torcida.”  

Apostas feitas? Obrigada por tudo até aqui, Antônio.  

Veja o que rolou no 5º episódio do MasterChef Brasil 

Fogo no parquinho  
Logo na primeira prova da noite, os participantes foram recepcionados por Naiara Azevedo e Fabiano Menotti ao som de clássicos sertanejos. Ana Paula Padrão anunciou que eles precisavam se dividir em três equipes para preparar um churrasco digno de chef.  

José Sergio, que venceu a eliminação da semana passada, foi o capitão de um dos times e escolheu com quem gostaria de trabalhar. Os participantes que restaram tiveram que se dividir em duas equipes e eleger um capitão para cada. André e Tiago foram os escolhidos pelas equipes vermelha e amarela.  

Ao longo de 45 minutos, os participantes tiveram que preparar a carne, os acompanhamentos e um molho. Na degustação, ponto para a equipe amarela, liderada por Tiago, que acertou nas receitas e entregou ainda uma sobremesa de banana que deixou os jurados e convidados encantados. Com a vitória, Tiago, Márcio, Kelyn, Eduardo, Raquel e Daphne foram ao mezanino.  

Convidados colocam a mão na massa 
Na segunda etapa da primeira prova, Naiara e Fabiano se juntaram, respectivamente, aos times vermelho e azul. Os artistas ajudam no preparo das refeições e foram avaliados pelos chefs. 

Com uma peça de contrafilé, cada grupo teve que fazer o corte adequado da carne, grelhar e servir com molho e acompanhamentos. Desta vez, a vitória ficou para o time azul e emocionou Fabiano, que fez amizade com os participantes em apenas 30 minutos. Heitor, Renato, Ana Paula, Luiz, Pedro e Sérgio garantiram vaga no mezanino.  

Em clima de Dia dos Pais…  
Helena, Juliana A., Isabella, Amanda, Cristina, André e Antônio enfrentaram a prova de eliminação. O desafio foi reproduzir uma receita de robalo do chef Henrique Fogaça. Os competidores foram surpreendidos por uma visita especial do pai do jurado, João, que fez uma bonita homenagem ao filho.   

Em meio a muita emoção e a uma aula profissional, os participantes tiveram 1 hora e muita dificuldade para acertar na reprodução. Ao fim da contagem regressiva e da degustação, Isabella levou a melhor e foi elogiada pela execução da receita. Juliana, Amanda e Cristina também foram destaques.  

Na berlinda, Helena, Antônio e André dependeram do mezanino para garantir a permanência no jogo. Ana Paula Padrão pediu a Márcio que entrasse em consenso com os outros participantes sobre quem deveria ser salvo. André foi o escolhido e Antônio acabou sendo eliminado.